Nicole Bahls fala sobre sua volta ao ‘Pânico’: ‘Não vou mais usar biquíni”

    0
    554

    publicada há 14 horas atualização 10/04/2013 as 05:45

    Nicole Bahls fala sobre sua volta ao ‘Pânico’: ‘Não vou mais usar biquíni’

    Ela conta as condições que impôs para voltar ao programa, diz que Thor é passado e que nunca precisou de relacionamento nenhum para aparecer

    Gabriela PestanaDo EGO, em São Paulo

    Nicole Bahls não se conteve e deixou cair as lágrimas em sua volta ao programa “Pânico” neste domingo, 5. Ficou claro que ela estava feliz com a nova fase. A ex-panicat decidiu aceitar a proposta da direção do dominical, só que, desta vez, com algumas condições: não aparecer de biquíni e ter mais espaço nas matérias externas. Em entrevista ao EGO nesta terça-feira, 9, ela falou sobre o retorno, os planos para a carreira e a recente polêmica que envolveu seuex-namorado, Thor Batista – recentemente, o filho de Eike Batista escreveu em rede social que gostaria que não fosse mais comentado o que ocorreu entre eles há tanto tempo: “Ele faz parte do meu passado”, devolveu Nicole.

    Como surgiu o convite para voltar ao programa?
    O convite surgiu por causa do interesse de ambas as partes e pela minha amizade com diretor Alan Rapp, o mesmo que me deu a primeira oportunidade de trabalhar na TV.

    Nicole Bahls (Foto: Moises Pazianotto / Divulgação)Nicole Bahls
    (Foto: Moises Pazianotto/Divulgação)

    Quanto tempo de negociação até fechar o contrato?
    Tivemos apenas um mês de negociações. Só que desta vez eu fiz algumas exigências, pedi para ter a oportunidade de crescer como humorista. Não voltei como panicat nem vou usar biquíni no palco.

    Quais serão suas atribuições?
    Voltei como integrante e o contrato é diferente, inclui as gravações externas. A ideia é que eu grave as matérias do Rio, onde moro. O “Pânico” não tem muitas regras nem muitas exigências, é um programa de humor que mostra a realidade brasileira em suas diversas formas. Por conta disso, estou disposta a agarrar a oportunidade e dar o melhor de mim. Acho que só de não voltar como panicat já é uma grande evolução na minha carreira.

    Você se arrepende de ter sido uma panicat?
    Não, foi uma experiência maravilhosa, aprendi muito e hoje sinto uma necessidade maior de evoluir, amadurecer como humorista. O humor não tem muitas regras, acho que o principal é praticar o pensamento rápido e fazer sorrir. Isso faço no dia a dia com amigos e familiares .

    Você vai se submeter às brincadeiras da produção como em sua outra passagem pelo programa?
    O “Pânico” é como uma família, estou muito feliz em voltar a trabalhar com humor, que é o que eu amo. E tudo que é feito com amor atrai grandes resultados. Estou voltando agora e sei que estou ao lados de grandes humoristas e posso aprender muito com eles, que também me acolhem sempre com muito carinho e liberam um espaço pra isso.

    Nicole Bahls (Foto: Moises Pazianotto / Divulgação)Nicole Bahls
    (Foto: Moises Pazianotto/Divulgação)

    Ficou chateada com as recentes declarações de Thor?
    Não entendi nada, até porque há anos não temos mais contato nenhum e sempre deixei claro isso. Porém, imagino que seja ciúmes de namorada, o que não devia acontecer. O que posso afirmar é que Thor faz parte do meu passado e estou focada na minha carreira.

    Fica incomodada com os comentários que dão conta de que você teria usado a relação com Thor para crescer na profissão?
    Ao contrário do que as pessoas falam, nunca precisei de relacionamento nenhum para aparecer. Ser artista para mim é muito mais espiritual do que qualquer coisa. As pessoas precisam evoluir mais para entender isso, nunca quis aparecer desta forma, gosto de estar na TV, acho mágico poder ser especial na vida de muitas pessoas com um abraço, um sorriso, um conselho, uma foto, um aperto de mão. Meus fãs são maior motivo de eu continuar lutando e procurando melhorar dentro da TV. Diferentemente do que os que me julgam, são eles que me mantêm na mídia, que lutam para conseguir meu espaço. Só eu sei o que eles passam por mim, ficam triste quando estou triste, brigam quando veem as pessoas com maldade, me presenteiam com CDs evangélicos, cartas. Tudo para me deixar forte e me fazer resistir a qualquer crítica e ofensas. Nem Deus agradou a todos. Quem sou eu diante dele?

    Você aconselha a Babi Rossi na relação dela com Olin Batista?
    Não tenho contato com nenhuma panicat ou ex-panicat e também não sou a melhor pessoa para dar conselho sobre relacionamento. A panicat que tenho mais contato é a Renata Molinaro, que mora no Rio também. Com ela tenho um carinho e identificação. Renata é muito especial. Já disse a ela que pode contar comigo sempre. E outra é a Sabrina, que eu chamo de diva. Ela é um ser humano incrível, com a qual pude conviver e que sempre me deu conselhos, me acolheu com maior carinho e amor. Eu a amo muito, assim como a família dela. Estou muito feliz e sou eternamente grata ao meu chefe e ao Emílio Surita. Costumo dizer que o Alan, diretor, é meu criador. Só vou passar o que eu me permitir passar, eu sei que no “Pânico” tem algumas coisas diferentes e estou dispostas a passar por tudo.

    O que espera dessa nova fase?
    Tem uma frase que acredito muito que diz  “Tudo é para o bem: a dor, as barreiras, as críticas”. Podemos até não entender na hora, mas na frente saímos mais fortes e aí entendemos. No reality que participei as pessoas puderam ver que gosto de trabalhar, sou independente e tenho opinião. Não quero ser melhor que ninguém, só quero dar orgulho para minha família e fãs, que eu sei que me amam.

    Nicole Bahls (Foto: Moises Pazianotto / Divulgação)

     

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.