Guarulhos-Noticias/Gng Guarulhos-Noticias/Gng Gru Guarulhos Home GnG Gru Guarulhos Na TV, Dilma copia Campos e diz ser “possível fazer mais”

Na TV, Dilma copia Campos e diz ser “possível fazer mais”

Presidente é a estrela de novos comerciais do PT

Slogan usado é parecido com o do eventual rival em 2014

Eduardo Campos tem dito que “é possível fazer mais”

O PT coloca no ar partir de hoje 4 comerciais de 30 segundos nos quais exalta os governos de Lula e de Dilma Rousseff. O que chama mais a atenção é a presidente da República emulando o slogan que um dos seus possíveis adversários em 2014 já adotou: “É possível fazer cada vez mais”.

A frase é quase idêntica à usada pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, do PSB. Ele tem repetido nos últimos meses a frase “é possível fazer mais”. Aliado de Lula e de Dilma, ele deseja se apresentar como opção aos eleitores em 2014 na corrida pelo Palácio do Planalto –com a ideia de que o Brasil está indo bem, mas há como melhorar o que já foi obtido.

Campos pronuncia seu slogan no comercial partidário do PSB, que foi ao ar na última quinta-feira, dia 25.abr.2013. A frase surge aos 4 minutos e 19 segundos do filme.

Já no comercial do PT, Dilma diz: “É possível fazer cada vez mais”.

O Blog teve acesso aos 4 comerciais do PT que foram produzidos pelo marqueteiro João Santana e começam a ser transmitidos hoje à noite (27.abr.2013). Eis o texto e o vídeo que foi batizado de “Jogral”, pois apresenta na tela o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva intercalando frases com Dilma Rousseff:

Lula: Os brasileiros já aprenderam…
Dilma: …que é possível ter sempre mais.
Lula: Depois da geladeira, a casinha, o caro.
Dilma: A casa mais confortável, com transporte, posto de saúde e escola perto.
Lula: O curso médio, a universidade, depois, o doutorado no exterior.
Dilma: Nosso governo também aprendeu…
Lula: … com o Brasil e os brasileiros…
Dilma: …que é possível fazer cada vez mais…
Lula e Dilma (juntos na tela): Tem sido assim. Vai ser assim.

Eis o vídeo “Jogral”, uma criação de João Santana com direção compartilhada de Luis Ferré e de Marcelo Kertész:

Os 4 comerciais do PT de 30 segundos ocuparão 40 inserções a partir de hoje (27.abr.2013) à noite na TV. Serão transmitidos nos intervalos da programação de todas as redes de TV do país também nos dias 30.abr.2013 e 2 e 4.maio.2013.

Um dos filmes se chama “Corpos”. Fala das mudanças no país durante os 10 anos em que o PT esteve à frente do governo federal. Imagens do ex-presidente Lula e da presidente Dilma são projetadas sobre corpos de brasileiros, enquanto um locutor menciona avanços para “três personagens que foram para a linha de frente: o homem simples do povo, a mulher e os negros”.

Ao final, aparecem Lula e Dilma projetados sobre corpos dizendo: “Nosso Brasil vai ser cada vez mais o Brasil de todos os brasileiros”. Há um cuidado técnico incomum para esse tipo de propaganda.

Eis o filme “Corpos”, com criação de João Santana e de Marcelo Kertész. A direção é de Luis Ferré:

No filme “Morphing” é usada uma técnica de computação gráfica que permite sobrepor imagens de várias pessoas enquanto suas faces vão se fundindo na tela, com naturalidade.

O comercial do PT começa mostrando uma criança que aos poucos vai se transformando em adolescente e adulto. Essas personagens vão falando sobre as mudanças do país. Um dos atores repete um dos possíveis slogans que Dilma Rousseff usará em sua campanha pela reeleição, em 2014: “O fim da miséria é só o começo”. Ao final do filme, aparecem o ex-presidente Lula e a presidente Dilma dizendo, intercalando frases: “Nosso Brasil vai ser cada vez mais o Brasil de todos os brasileiros”.

Eis o filme “Morphing”, criação de Maurício Carvalho e de João Santana, com direção Aylê Santana (filho de João):

O quarto filme de 30 segundos foi batizado por João Santana de “Saltos”. É o mais eleitoral de todos. Fica a um passo de pedir votos para a reeleição de Dilma Rousseff –o que seria crime eleitoral, pois a propaganda é para que o partido fale de seu programa (e não de seus candidatos).

Nesse filme, pessoas aparecem correndo e saltando “obstáculos” cenográficos: palavras como “atraso”, “miséria” e “discriminação”. Dilma Rousseff é apresentada como a presidente que “ampliou o Bolsa Família” e está “moralizando o setor público” –nesse caso, é uma referência à fase inicial da administração dilmista, quando ela demitiu vários ministros encrencados com acusações de corrupção.

Ao final, aparecem pessoas correndo com bandeiras do Brasil e do PT enquanto o locutor diz: “O governo Dilma… prepara o segundo grande salto brasileiro. O salto mais definitivo da nossa história”. Fica subentendido que a referência é à possível campanha de reeleição de Dilma, em 2014.

Eis o filme “Saltos”, que teve criação de João Santana e Marcelo Kertész, com direção de Luis Ferré:

Aqui, as imagens com o slogan repetido:

Eduardo Campos, em 25.abr.2013

Dilma Rousseff, em 27.abr.2013

O blog está no Twitter e no Facebook.
COMENTÁRIOS 232

TAGS: