Olimpíadas: governo garante que 47% das obras estão prontas e não haverá atrasos

    0
    550

    O presidente da Autoridade Pública Olímpica e ex-ministro das Cidades, Márcio Fortes, garantiu nesta quarta-feira na Câmara que 47% das instalações esportivas para os Jogos Olímpicos de 2016 já existem, pois o Rio sediou os Jogos Pan-Americanos de 2007 e os Jogos Militares de 2011. Fortes garante que não haverá atrasos.

    A declaração foi feita durante audiência pública promovida pela Comissão de Turismo e Desporto, que discutiu os preparativos para as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro. O debate girou em torno do andamento das obras e das expectativas para o setor de turismo.

    Márcio Fortes acrescentou que a entidade tem a preocupação de atender à exigência olímpica de estar com tudo pronto um ano antes do evento. “Ou seja, em julho de 2015 tudo tem de ser entregue. Temos um ano pela frente depois para realizar eventos-teste, realizar competições de verdade, competições internacionais em que há público, juiz, placar. Não é só entregar, tem de ver se tudo funciona e aperfeiçoar até o momento das Olimpíadas.”

    Custos
    No entanto, Fortes afirmou que ainda não é possível saber quanto vão custar os Jogos Olímpicos de 2016. Em 2009, ano em que foi confirmada a candidatura do Rio de Janeiro, o orçamento total estava avaliado em R$ 28 bilhões.

    Para o presidente da Comissão de Turismo, deputado Romário (PSB-RJ), o valor é bastante elevado, apesar de ser apenas uma estimativa inicial. “Independentemente de outros países, de outras cidades, é realmente um absurdo um valor astronômico desse, nesse momento em que a gente vive na nossa saúde e na nossa educação . Mas, já que o Brasil se colocou à disposição – e vai ter que gastar -, pelo menos, que gaste de uma forma positiva e que esses gastos sirvam de legado para a população depois desses eventos.”

    Preço das diárias 
    Em relação ao setor de turismo, são esperados 380 mil turistas estrangeiros durante as Olimpíadas de 2016. O presidente da Embratur, Flávio Dino, acredita que o País está preparado para receber esses visitantes, mas alerta para o alto preço das diárias de hotéis. “O setor privado deva compreender que, além de investir, além de gerar empregos, é preciso praticar preços justos, preços que não assustem os turistas nacionais e internacionais para que, com isso, tenhamos sustentabilidade e não apenas um crescimento temporário, que seria lamentável, porque representaria uma perda de oportunidade que não vai mais se repetir nas próximas décadas.”

    A Comissão de Turismo e Desporto vai convidar o prefeito do Rio, Eduardo Paes, e o governador do estado, Sérgio Cabral, para dar explicações sobre uma série de irregularidades nos preparativos da cidade para a Copa de 2014 e os Jogos de 2016 como, por exemplo, a interdição por tempo indeterminado no Rio de Janeiro, do Estádio Olímpico João Havelange, conhecido como Engenhão, devido a falhas estruturais.

    Da Reportagem – RCA

    A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara Notícias

    Siga-me !

    Facebook Plugins

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.