Câmara aprova criação do cargo de Alto Representante-Geral do Mercosul

    0
    439

    Profissional representará o bloco nas relações com outros países e organismos internacionais.

    Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos Deputados
    Sessão Extraordinária
    Os deputados também aprovaram três projetos de resolução e a prorrogação da CPI do Tráfico de Pessoas.

    A Câmara aprovou nesta quinta-feira, em sessão extraordinária, a criação do cargo de Alto Representante-Geral do Mercosul. A medida está prevista no Projeto de Decreto Legislativo 471/11, que segue agora para análise do Senado.

    Instituído em 2010 por decisão do Conselho do Mercado Comum do Sul (CMC), o cargo deverá ser ocupado por figura política destacada com o objetivo de conferir maior projeção ao bloco. O profissional passará a representá-lo nas relações com outros países e organismos internacionais.

    Pelo texto, caberá ao Alto Representante, entre outras atribuições, contribuir para o fortalecimento do bloco e articular o plano de ação que pretende criar o Estatuto da Cidadania do Mercosul. Além disso, ele poderá coordenar missões para promover relações de comércio e para observar processos eleitorais.

    O cargo tem mandato de três anos e pode ser prorrogado por igual período, uma única vez, por decisão do CMC. Segundo o conselho, a escolha deve respeitar o princípio da rotação de nacionalidades. No começo de 2011, o embaixador brasileiro Samuel Pinheiro Guimarães chegou a ser indicado para o cargo.

    Na mesma sessão, também foram aprovados os seguintes projetos de resolução:

    • 72/07, do deputado Dr. Ubiali (PSB-SP), que institui o Grupo Parlamentar Brasil – República do Paquistão;
    • 75/11, da deputada Janete Capiberibe (PSB-AP), que denomina “Plenário Chico Mendes” o Plenário da Comissão da Amazônia;
    • 171/13, do Weliton Prado (PT-MG), que institui o Grupo Parlamentar Brasil-Nepal.
    Prefeitura de Santa Maria/João Vilnei
    Cidades - Catástrofes - Incêndio Santa Maria Janeiro 2013
    O Plenário aprovou ainda o custeio das despesas da comissão externa sobre a tragédia na boate Kiss.

    Boate Kiss
    Os deputados aprovaram ainda dois requerimentos. O primeiro autoriza o custeio pela Câmara de despesas da comissão externa que analisa a tragédia na boate Kiss, em Santa Maria (RS). De acordo com o presidente da comissão, deputado Nelson Marchezan Junior (PSDB-RS), o apoio da Câmara é necessário para viabilizar viagens a Brasília de técnicos e de pessoas envolvidas nas investigações e para permitir a realização de audiências externas que a comissão pretende realizar em Porto Alegre.

    Em janeiro deste ano, um incêndio na boate provocou a morte de 242 pessoas, a maioria intoxicada pelo gás proveniente da espuma isolante usada no estabelecimento.

    CPI do Tráfico de Pessoas
    O outro requerimento aprovado prorroga por 120 dias o prazo de funcionamento Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico de Pessoas. Esta é a quarta prorrogação do prazo previsto para o término dos trabalhos, que estava inicialmente marcado para 14 de agosto de 2012. A última prorrogação estendeu o prazo até 20 de maio de 2013.

    Reportagem – Murilo Souza
    Edição – Marcos Rossi

    Facebook Plugins

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.