Senado aprova corrupção como crime hediondo

    0
    467

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    O projeto segue para análise da Câmara dos Deputados. Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Antonio Augusto /
    Manifestação no Gramado do Congresso Nacional
    A proposta foi votada como parte da pauta legislativa em resposta às manifestações realizadas no País nas últimas semanas.

    Depois de mais de duas horas de discussão, o Plenário do Senado aprovou, em votação simbólica, o projeto (PLS 204/11) que inclui a corrupção ativa e passiva no rol de crimes hediondos.Senado aprova corrupção como crime hediondo

    De autoria do senador Pedro Taques (PDT-MT), o projeto inclui delitos contra a administração pública como crimes hediondos, aumentando suas penas e dificultando a concessão de benefícios para os condenados. O projeto segue agora para análise da Câmara dos Deputados.

    A proposta foi votada como parte da pauta legislativa prioritária, em resposta às manifestações realizadas no País nas últimas semanas.

    Maior rigorSenado aprova corrupção como crime hediondo
    Com a mudança, os condenados por esses crimes não terão mais direito a anistia, graça, indulto e livramento mediante de fiança. Também se torna mais rigoroso o acesso a benefícios como livramento condicional e progressão de regime.Senado aprova corrupção como crime hediondo

    O relator da proposta em Plenário, senador Alvaro Dias (PSDB-PR), explicou que a atual legislação dá respostas duras a quem comete crime contra a pessoa ou contra o patrimônio individual, mas é brando quando se trata de proteger os interesses difusos dos cidadãos e o patrimônio público, em crimes como concussão, corrupção passiva, corrupção ativa, peculato e excesso de exação.Senado aprova corrupção como crime hediondo

    “O resultado de tais crimes tem relevância social, pois pode atingir, em escala significativa, a depender da conduta, grande parcela da população. A subtração de recursos públicos se traduz em falta de investimentos em áreas importantes, como saúde, educação e segurança pública, o que acaba contribuindo, na ponta, para o baixo nível de desenvolvimento social”, argumentou o senador.

    Homicídio simples
    O projeto foi aprovado com emenda do senador José Sarney (PMDB-AP) incluindo também o homicídio simples na lista de crimes hediondos. Sarney destacou que o Brasil tem a “vergonhosa posição” de ser o País com maior número de homicídios proporcionais no mundo.

    O senador citou ainda pesquisa do Instituto Sangari que revela que 78% da população brasileira têm medo de ser assassinada. “Se nós temos essa oportunidade de considerar crime hediondo, como eu acho que é justo, os da administração pública, como não temos condições de incluir aí na relação de crimes hediondos os crimes contra a vida, em primeiro lugar, o homicídio?”, questionou.Senado aprova corrupção como crime hediondo

    O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) observou que o número de assassinatos no Brasil, 51 mil mortos a cada ano, é algo que deve fazer com que toda a população reflita sobre como prevenir a criminalidade violenta.

    Penas
    O projeto inicial tornava hediondo somente os crimes de corrupção ativa e passiva e de concussão (quando o agente público exige vantagens para si ou para outrem). Por emenda, Alvaro Dias acrescentou os crimes de peculato (quando o agente público apropria-se de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular) e de excesso de exação (quando o agente público exige tributo indevido ou usa meios abusivos para cobrança de tributos). Uma última emenda, dos senadores Wellington Dias (PT-PI) e Inácio Arruda (PCdoB-CE), incluiu na lista também o peculato qualificado.Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Os crimes de corrupção ativa, passiva e de peculato têm pena de reclusão, de 2 a 12 anos e multa. Para concussão, a pena é de reclusão de 2 a 8 anos e multa. Já o excesso de exação tem pena de reclusão, de 3 a 8 anos e multa. Homicídio simples tem pena de reclusão, de 6 a 20 anos.

    Projeto antigo
    Autor da proposta original, Pedro Taques ressaltou que esta não foi uma “legislação de emergência”, apresentada apenas em função da mobilização popular das últimas semanas. “Esse projeto é de 2011 e já tinha parecer do senador Alvaro Dias [também relator da matéria na Comissão de Constituição e Justiça] há mais de um ano, só que, por oportunidade e conveniência, não havia sido colocado em pauta na comissão. Mas isso faz parte do processo legislativo”, explicou.Senado aprova corrupção como crime hediondo

    O senador, entretanto, foi contrário à emenda que incluiu homicídio simples no projeto. Em sua avaliação, apesar de a medida ser correta no mérito, não “cabia” no projeto que tratava apenas de crimes contra a administração pública.Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Propostas da Câmara
    Na Câmara já tramitam oito propostas sobre o assunto. A principal é o PL 3760/04, do ex-deputado Wilson Santos (MT).

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

     Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Senado aprova corrupção como crime hediondo

    Facebook Plugins

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.