Rede Globo vira alvo de manifestantes em SP e RS

    0
    537

     

    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA
    DE SÃO PAULO

    Uma sequência de luzes verdes invadiu o estúdio do “SPTV”, da Rede Globo, durante a exibição do telejornal na noite desta quinta-feira.

    Os reflexos atravessaram o vidro do estúdio, com visão para a ponte Octavio Frias de Oliveira, atingiram o estúdio e o apresentador Carlos Tramontina. Os raios puderam ser vistos no início do programa e durante o encerramento.

    Segundo a Polícia Militar, cerca de 400 manifestantes faziam um protesto em frente à emissora, no Dia Nacional de Lutas.

    No início do telejornal, o apresentador informou que os manifestantes faziam um protesto contra a emissora no Brooklin, bairro da zona sul da capital, onde fica a sede paulistana da Rede Globo. Ele disse ainda que eles se reuniram em uma praça [General Gentil Falcão] e caminhavam na direção da emissora, pela avenida Engenheiro Luis Carlos Berrini.

    Tramontina disse que “os manifestantes gritam palavras de ordem contra a Globo. Eles pedem a democratização da mídia e a revisão das concessões de TV”.

    Reprodução
    Luz verde atinge rosto do apresentador Carlos Tramontina, da Rede Globo, durante apresentação do telejornal SPTV
    Luz verde atinge rosto do apresentador Carlos Tramontina, da Rede Globo, durante apresentação do telejornal SPTV

    Depois de chegar à emissora, manifestantes picharam o muro da entrada do portão 2, na avenida Chucri Zaidan e outros pontos ao redor da Globo. Vinte policiais militares da Força Tática acompanhavam o protesto à distância. O ato era pacífico e sem registros de confrontos.

    Os manifestantes deram uma volta completa ao redor da emissora e voltaram para a praça de onde saíram. O grupo disse que estava na manifestação que começou no início da tarde na avenida Paulista e seguiu até a praça Roosevelt, no centro. Eles disseram ter ido ao Brooklin em um ônibus fretado que estava no largo do Arouche. Não há informações de quem pagou o veículo.

    A reportagem da Folha não conseguiu contato com a emissora.

    NO SUL

    Manifestantes jogaram esterco em frente à sede do Grupo RBS, em Porto Alegre, durante protesto na tarde de ontem. A emissora de TV do grupo é afiliada à Rede Globo.

    Em vídeo divulgado na internet, os manifestantes disseram que haviam jogado “100 kg de merda de porco” para pedir “democratização dos meios de comunicação”.

    Segundo o Grupo RBS, o protesto teve início com cerca de 40 pessoas e, depois, “algumas centenas de manifestantes” se uniram ao grupo.

    Rede Globo vira alvo de manifestantes em SP e RS

    Rede Globo vira alvo de manifestantes em SP e RS

    Rede Globo vira alvo de manifestantes em SP e RS

    Rede Globo vira alvo de manifestantes em SP e RS

    Rede Globo vira alvo de manifestantes em SP e RS

     

    Facebook Plugins