Jô, a volta do instinto artilheiro

    0
    617

    Jô, a volta do instinto artilheiro

    Na mais recente análise estatística do FIFA.com, destaque para as atuações de gala dos goleadores Jô e Mounir El Hamdaoui, mas também para as duas expulsões consecutivas de Luiz Gustavo, a superioridade do Al Ahly no clássico do Cairo e o fim de uma longa invencibilidade defensiva naBélgica.

    6-minutos foi o tempo que Jô precisou para marcar o hat-trick mais rápido da semana e garantir uma vitória por 3 a 0 para o Atlético Mineiro sobre o Coritiba na última quinta-feira. O feito em si já seria extraordinário em qualquer circunstância, mas foi ainda mais impressionante porque o atacante da seleção brasileira não balançava as redes pela liga nacional havia quase 11 meses. Vale lembrar, porém, que Jô já tinha anotado três gols de uma só vez em maio, durante a vitoriosa campanha do Galo na Copa Libertadores. Foi nessa competição que o centroavante revelou sua melhor forma, assim como na Seleção. Antes de enfrentar o Coritiba, aliás, o jogador de 26 anos havia marcado três vezes nas duas vitórias do Brasil nos amistosos contra Austrália e Portugal, além de ter feito dois gols durante a Copa das Confederações. Os gols da quinta-feira certamente vieram em boa hora para o Atlético Mineiro, que havia empatado os últimos quatro jogos e agora parece no rumo certo para reencontrar a boa forma da Libertadores.
    512

    minutos sem levar gol foi a sequência que chegou ao fim para o Standard de Liège e seu goleiro Eiji Kawashima no último domingo. O clube belga entrou em campo para enfrentar o Oostende sem ter sido vazado uma única vez nos seis jogos anteriores do campeonato nacional. O último gol sofrido pela equipe havia sido na temporada passada, quase quatro meses antes. Mas, embora Laurent Depoitre tenha precisado de apenas 12 minutos para acabar com a longa invencibilidade defensiva do Standard, isso não foi suficiente para frear o ímpeto adversário. Mesmo tendo concedido outro gol na partida, o líder do Campeonato Belga foi buscar uma suada vitória por 4 a 2, a 13ª consecutiva do time na temporada, incluídas todas as competições. O herói do Standard dessa vez foi o atacante de 19 anos Michy Batshuayi, que virou o jogo com três gols, feito inédito em sua carreira profissional.

    16

    clássicos seguidos sem derrota é a sequência que o Al Ahly ostenta atualmente contra o Zamalek no Cairo. O gigante egípcio ampliou a série com uma importante vitória por 4 a 2 sobre o arquirrival no sábado, revertendo uma desvantagem inicial para conquistar um resultado que garantiu o clube nas semifinais da Liga dos Campeões da África. Com gols de Walid Soliman, Ahmed Abdel Zaher, Mohamed Aboutrika e Ahmed Fathi, o Al Ahly somou seu 11º triunfo nos últimos 13 jogos, contando todos os torneios. Outra equipe que assegurou vaga entre os quatro melhores foi o Espérance, que leva larga experiência nas semifinais da principal competição de clubes do continente. O conjunto tunisiano disputou essa fase nas últimas quatro temporadas, feito que apenas um time havia realizado anteriormente na Liga dos Campeões da África: o Ahly. A equipe egípcia marcou presença em quatro semifinais seguidas entre 2005 e 2008. gols de Mounir El Hamdaoui na vitória por 5 a 0 do Málaga sobre o Rayo Vallecano encerraram um jejum muito particular do clube no Campeonato Espanhol. Desde dezembro de 2003, quando Salva fez um hat-trick na histórica goleada por 5 a 1 sobre o Barcelona, um jogador do Málaga não balançava a rede três vezes numa única partida da liga nacional. O jogador da seleção marroquina nascido em Roterdã, no entanto, tem certa familiaridade com a marca. Durante sua prolífica passagem pelo AZ, da Holanda, ele realizou a façanha três vezes, embora a última delas tivesse ocorrido três anos e meio atrás. Com a mais recente atuação de gala, El Hamdaoui garantiu a primeira vitória do Málaga no Campeonato Espanhol, mas a equipe segue oito pontos atrás do líder Atlético de Madrid, que começou a temporada com quatro triunfos em quatro jogos. Os colchoneros não largavam tão bem desde 1995/96, última vez que conquistaram o título nacional.

    cartões vermelhos nos três primeiros jogos mancharam o início de trabalho de Luiz Gustavo com a camisa do Wolfsburg. O volante da Seleção Brasileira, que retornava de suspensão depois de ter sido expulso em sua segunda partida pelo novo clube, foi mandado para o chuveiro na derrota por 3 a 1 diante do Bayer Leverkusen no último sábado. O mais curioso é que o jogador de 26 anos não recebeu um único cartão vermelho em 65 jogos pelo Bayern de Munique. O final de semana foi mais feliz para o goleiro do atual campeão europeu, Manuel Neuer. Na vitória por 2 a 0 sobre o Hannover, ele festejou sua centésima partida sem levar gol na Bundesliga. Aos 27 anos, o camisa 1 da seleção alemã se tornou o mais novo atleta da história a atingir essa marca. Apesar do triunfo, o Bayern permanece dois pontos atrás do líder Borussia Dortmund, que manteve os 100% de aproveitamento no campeonato com a quinta vitória consecutiva, novo recorde para o clube.
    Jô, a volta do instinto artilheiro
    Jô, a volta do instinto artilheiro
    Jô, a volta do instinto artilheiro
    Jô, a volta do instinto artilheiro
    Jô, a volta do instinto artilheiro
    Jô, a volta do instinto artilheiro
    Jô, a volta do instinto artilheiro
    Jô, a volta do instinto artilheiro
    Jô, a volta do instinto artilheiro
    Jô, a volta do instinto artilheiro