Guarulhos-Noticias/Gng Guarulhos-Noticias/Gng Gru Guarulhos Home GnG Gru Guarulhos Noticias:Sobre Noticias Ato da Força Sindical reúne milhares de trabalhadores em São Paulo

Noticias:Sobre Noticias Ato da Força Sindical reúne milhares de trabalhadores em São Paulo

 Noticias:Sobre Noticias Ato da Força Sindical reúne milhares de trabalhadores em São Paulo

Força Sindical reúne milhares de trabalhadores em São Paulo
Força Sindical reúne milhares de trabalhadores em São Paulo

O ato, promovido pela Força Sindical, para marcar o Dia do Trabalho reuniu milhares de pessoas na Praça Campo de Bagatelle, em Santana, zona norte da cidade. Pelo menos 250 mil pessoas participaram dos eventos, segundo a Polícia Militar. O presidente da Força Sindical, Miguel Torres, elencou as principais reivindicações do ato. “Pela valorização do salário mínimo, o fim do fator previdenciário, uma política de valorização do aposentado, o fim das terceirizações, uma política de 10% do PIB [Produto Interno Bruto] para educação. Essas são as nossas bandeiras”.

Miguel Torres também comentou sobre o pronunciamento da presidenta Dilma Rousseff feito ontem (30), em que anunciou a correção da tabela do Imposto de Renda. “Nós temos uma defasagem de 68% na tabela do imposto de renda. Ontem, ela [Dilma] reajustou em 4,5%, o que não é nem a inflação deste ano”, disse Miguel.  Noticias:Sobre Noticias Ato da Força Sindical reúne milhares de trabalhadores em São Paulo

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) participou do ato. Para o senador, da oposição, o pronunciamento teve caráter eleitoral e a correção anunciada também é insuficiente. “As medidas que ela [presidenta Dilma] anuncia vêm na direção daquilo que já vínhamos defendendo há muito tempo. O reajuste não atende ao crescimento inflacionário”, disse. No pronunciamento, Dilma Rousseff não informou o percentual de correção. Já a Secretaria de Imprensa da Presidência da República disse que a taxa será 4,5%.  Noticias:Sobre Noticias Ato da Força Sindical reúne milhares de trabalhadores em São Paulo

O ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) também esteve no evento e defendeu mais diálogo entre os sindicatos e o governo. “O movimento sindical reclama muito do baixo diálogo com o governo brasileiro. O Brasil precisar ter diálogo, diálogo com empresários, com os sindicalistas, porque o diálogo é fundamental, ouvir a verdade, ouvir as críticas”.

Já o secretário-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, assegurou que a correção do imposto de renda “tem sido permanente”. “Com muita segurança, olhando nos olhos de vocês, podemos garantir que seguiremos lutando pelos trabalhadores. Nós estamos na luta todos os anos”.

O ministro do Trabalho, Manoel Dias, destacou que o país “vive o melhor momento” para os trabalhadores e que não há indícios de aumento do desemprego. Para ele, o Brasil vai agilizar a criação de vagas e deve investir na qualificação profissional. Fernanda Cruz – Repórter da Agência Brasil Edição: Carolina Pimentel