A POLITICA, O EVANGELICO E O EVANGELHO

    0
    596
    Chegou àquela época de eleição, onde alguns candidatos evangélicos a política acreditam que podem levar vantagem pelo fato de serem considerados como evangélicos.

    A POLÍTICA, O EVANGÉLICO E O EVANGELHO

    Infelizmente não se dão conta de que a política e o evangelho não tem nada um com o outro. O Evangelho do Senhor Jesus cristo não tem nada a ver com o Estado, e nem o Estado tem nada a ver com o Evangelho de Cristo e nem com os evangélicos. Como evangélicos, podemos cooperar com o Estado a fim de colaborarmos moral e eticamente, fazendo as pessoas serem melhores pessoas. Mas não precisamos da política e nem dos políticos para fazermos isto. Os evangélicos, dependemos e precisamos somente de Deus para tal feito.

    A POLÍTICA, O EVANGÉLICO E O EVANGELHO

    Claro que podemos ter evangélicos inseridos na política, mas não em nome do evangelho. E este evangélico político, quando estiverem lá, terá que se comportar como cristão verdadeiro e genuíno, por que se não for assim, ele deve ser disciplinado pela Igreja a qual pertence. O que não pode acontecer, é que este evangélico se aproveite do fato de ser evangélico para querer que a Igreja seja para ele um curral eleitoral. Isto, jamais. Por quê? Por que a Igreja não tem compromisso nenhum com político nenhum, seja ele evangélico ou não.

    A POLÍTICA, O EVANGÉLICO E O EVANGELHO

    Não existe nenhuma obrigatoriedade por parte de um evangélico de votar em outro evangélico pelo fato de ser evangélico. O político cristão evangélico deve ser um cristão genuíno em qualquer lugar onde estiver, independentemente de ser político ou não, independente do lugar ou da posição que esteja ocupando e por isto, deve buscar voto de qualquer cidadão e da forma mais digna possível como qualquer outro político deveria fazê-lo, e não buscá-lo especificamente do cidadão evangélico. E devemos ressaltar aqui, que o argumento de tais candidatos políticos de que irão se eleger a fim de lutar pela Igreja ou pelos evangélicos é tolice, porque a Igreja não precisa de políticos sejam eles evangélicos ou não, e nem da política, para defendê-la e nem para lutar por ela, seja qual for à circunstância. Por que a Igreja é de Cristo o Senhor, e é Ele quem a defende. Por isto, a Igreja não deve e nem pode trair-se se envolvendo com a política e nem com os políticos. Por que não? Por que o envolvimento da Igreja é com Deus e com as pessoas. Não podemos esquecer que o reino de Deus não é deste mundo. Tenho dito!

    [contact-form-7 id=”6786″ title=”Gazeta GnG”]

    Infelizmente não se dão conta de que a política e o evangelho não tem nada um com o outro. O Evangelho do Senhor Jesus cristo não tem nada a ver com o Estado, e nem o Estado tem nada a ver com o Evangelho de Cristo e nem com os evangélicos. Como evangélicos, podemos cooperar com o Estado a fim de colaborarmos moral e eticamente, fazendo as pessoas serem melhores pessoas. Mas não precisamos da política e nem dos políticos para fazermos isto. Os evangélicos, dependemos e precisamos somente de Deus para tal feito.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.