Ativistas pedem suspensão de execuções na Indonésia

    0
    511
    Ativistas pedem suspensão de execuções na Indonésia
    Ativistas pedem suspensão de execuções na Indonésia

    Ativistas pedem suspensão de execuções na Indonésia

    Da Agência Lusa

    Ativistas de direitos humanos pediram hoje (4) ao presidente da Indonésia, Joko Widodo, suspensão das execuções dos dois traficantes de droga australianos e perdão à pena de morte no país.

    Formado por 42 associações de mais de 30 países, o grupo condenou, em carta, a decisão do presidente de rejeitar o pedido de clemência para os dez presos que aguardam execução, depois de terem sido considerados culpados por tráfico de droga.

    Ativistas pedem suspensão de execuções na Indonésia

    No último dia 18 de janeiro, seis estrangeiros foram executados por pelotões de fuzilamento em duas penitenciárias na Ilha de Java.

    “Sua recusa em conceder indulto aos seis traficantes em janeiro foi desapontador e um passo na direção errada. Autorizar mais execuções prejudicou a imagem internacional da Indonésia e a relação de Jacarta com vários países”, afirmam os ativistas em carta enviada ao Executivo.

    Ativistas pedem suspensão de execuções na Indonésia

    “Além disso, a decisão do governo de intervir para salvar a vida de cerca de 230 indonésios que foram condenados à morte no exterior é complemente incompatível com a sua decisão de autorizar execuções na Indonésia”, acrescenta o documento.

    Quatro dos presos – dois australianos, um nigeriano e um filipino – foram transportados para a prisão de Kerobokan, em Cilacap, o ponto mais próximo dentro do território continental indonésio da ilha de Nusakambangan, onde serão executados os condenados à morte.

    Widodo mostrou-se irredutível e insistiu que não concederá clemência aos culpados por tráfico de droga.

    Ainda não divulgada a data das execuções.

    Quatro dos presos – dois australianos, um nigeriano e um filipino – foram transportados para a prisão de Kerobokan, em Cilacap, o ponto mais próximo dentro do território continental indonésio da ilha de Nusakambangan, onde serão executados os condenados à morte.

    Widodo mostrou-se irredutível e insistiu que não concederá clemência aos culpados por tráfico de droga.

    Ainda não divulgada a data das execuções.

    Ativistas pedem suspensão de execuções na Indonésia

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.