foto

Brasil pode enfrentar uma nova ameaça, desta vez de Midges mordedores, Brasil pode enfrentar uma nova ameaça, desta vez de Midges mordedores, Guarulhos Gng

Misturas mordidas do gênero Culicoides podem transmitir o vírus Oropouche. Os cientistas no Brasil alertam para um surto, cujos sintomas são semelhantes à da dengue. CréditoSinclair Stammers / Science Source

O Brasil, que recentemente sofreu sérios surtos de vírus Zika e febre amarela , enfrenta agora uma nova ameaça , segundo relatos de cientistas locais: febre de Oropouche .

O vírus Oropouche, chamado de um rio em Trinidad, onde foi isolado pela primeira vez em 1955, circula em macacos e preguiças na selva amazônica. O vírus causou surtos ocasionais, curtos e intensos, em cidades de áreas tropicais do Brasil, Peru e Panamá e em algumas ilhas do Caribe.

Mas nos últimos anos, os casos de Oropouche apareceram mais frequentemente em áreas urbanas, incluindo algumas no nordeste do Brasil, onde Zika começou sua propagação explosiva neste hemisfério.

Oropouche causa sintomas semelhantes aos da dengue: febre alta, dores de cabeça e dor nas articulações , náuseas e mal – estar . A infecção não é normalmente fatal, embora possa causar meningite – inchaço perigoso do tronco encefálico – se atingir o líquido da coluna vertebral. Não há vacina.

O vírus é tipicamente transmitido por um midge mordendo, Culicoides paraensis, que varia da Argentina até o extremo norte de Wisconsin. Os insetos são conhecidos de forma variada como não-ver-um, por causa do tamanho deles, ou midges da pólvora, porque se assemelham a grãos de pólvora preta.

Menos do que mosquitos, eles podem escorregar algumas telas; Suas mordidas afiadas levam pequenos e intensos arrepios.

Em uma declaração da Fundação de Pesquisa de São Paulo, recolhida pelos serviços de notícias de alerta de doenças americanas , o Dr. Luiz Tadeu Moraes Figueiredo, especialista em doenças emergentes da Universidade de São Paulo, alertou que Oropouche poderia ser um problema de saúde pública grave no Brasil.

Na mídia brasileira, o Dr. Figueiredo foi citado dizendo que Oropouche também pode ser difundido pelos mosquitos Aedes aegypti, que infestam as vastas favelas urbanas do país. Os mosquitos mordem agressivamente os seres humanos, transmitindo Zika, dengue, febre amarela e chikungunya.

Desde a década de 1980, o vírus Oropouche ocasionalmente foi detectado em mosquitos Culex e Aedes em florestas, mas não é claro que esses insetos estavam envolvidos em qualquer surto humano.