Coreia do Norte: ‘deveria afundar o arquipélago japonês com bomba nuclear’

Coreia do Norte: ‘deveria afundar o arquipélago japonês com bomba nuclear’

11:41:21

Diante das sanções do Conselho de Segurança da ONU a Coreia do Norte fez séria ameaça de acabar com o Japão.
Coreia do Norte: ‘deveria afundar o arquipélago japonês com bomba nuclear’, Coreia do Norte: ‘deveria afundar o arquipélago japonês com bomba nuclear’, Guarulhos Gng“Deveria afundar o arquipélago japonês” (imagem ilustrativa da emissora de tevê da Coreia do Norte em 3 deste mês, via JNN)

Na manhã desta quinta-feira (14), a Agência Central de Notícias da Coreia do Norte (KCNA) publicou declaração de oposição às sanções impostas por unanimidade pelo Conselho de Segurança da ONU.

Depois da declaração do Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte sobre as sanções, onde diz que foi “resultado de uma provocação atroz destinada a privar a República Popular Democrática da Coreia do seu legítimo direito de autodefesa e para sufocar completamente o seu estado e as suas pessoas através de um bloqueio econômico em larga escala”, uma nova ameaça o Japão, Coreia do Sul e Estados Unidos.

“Deveria afundar… com bomba nuclear”

A declaração afirma que Pyongyang não tem medo do pacote de sanções impostas ao país.

Em relação ao Japão declarou em nome da “voz do povo” que “deveria afundar o arquipélago japonês no oceano com uma bomba nuclear”. “O Japão não é mais um país que deveria existir perto de nós”, complementou.

Além disso, informou que “deveria demonstrar claramente a nossa atitude aos japoneses que ainda agem maldosamente, enquanto veem o nosso míssil balístico intercontinental sobrevoando o céu”.

O noticiário da JNN comentou que essas palavras parecem sugerir futuras experiências sobre o lançamento de mísseis, como ocorreu em 29 do mês passado. Nessa data um míssil balístico sobrevoou Hokkaido.

Para a vizinha Coreia do Sul as palavras também foram em tom de ameaça, declarando que será varrida coletivamente com tiros intensivos. Em relação aos Estados Unidos declarou que “temos poder absoluto de destruir até mesmo a Terra”.