//“Deus não está à venda”, exorta Joyce Meyer em pregação sobre o amor incondicional
“Deus não está à venda”, exorta Joyce Meyer em pregação sobre o amor incondicional

“Deus não está à venda”, exorta Joyce Meyer em pregação sobre o amor incondicional

“Deus não está à venda”, exorta Joyce Meyer em pregação sobre o amor incondicional

“Deus não está à venda”, exorta Joyce Meyer em pregação sobre o amor incondicional

08:36:45

A ideia de que é possível conquistar bençãos junto a Deus com uma conduta impecável é muito comum no meio cristão. A razão disso, em termos gerais, pode ser atribuída a doutrinas simplistas pregadas ao longo de décadas. Mas, alguns pregadores têm se dedicado a desfazer esse engano.

“Deus não está à venda”, exorta Joyce Meyer em pregação sobre o amor incondicional
“Deus não está à venda”, exorta Joyce Meyer em pregação sobre o amor incondicional

Durante uma de suas pregações transmitidas na TV recentemente, a pastora Joyce Meyer afirmou categoricamente que esse pensamento, comum, é um erro: “Deus não está à venda”, enfatizou.

O contexto de sua mensagem era o amor incondicional que Deus tem por Seus filhos, que é baseado completamente em compaixão e graça, não meritocracia: “Aqui está o modo como funciona: se a raiz da sua vida é, bem, ‘o amor que eu recebo é baseado em condições’, então talvez você pense que Jesus te ama, mas que Ele te ama condicionalmente. Então você acredita que o amor d’Ele por você é baseado na sua performance”, explicou.

“Aí você passa a enxergar desta forma: ‘Estou assumindo toda a responsabilidade por fazer este relacionamento dar certo e estou pensando agora, que tudo que recebo de Deus, é porque eu compro com bom comportamento’. Então eu tenho uma boa notícia para você: Deus não está a venda”, reiterou.

A pregadora – que é também uma das escritoras que mais vende livros no meio cristão – afirmou que não é a quantidade de orações, a leitura bíblica ou a prática de boas ações que vai fazer Deus amar mais ou menos uma pessoa.

“Você não pode comprar Deus com cinco horas de orações pela manhã, lendo a metade da Bíblia em um mês, praticando boas obras […] Tudo o que fazemos para Deus, deveria ser sempre porque nós O amamos, e não uma forma de tentar fazer com que Ele nos ame”, acrescentou.

Para concluir sua linha de raciocínio, Joyce Meyer afirmou que o amor do Pai pela humanidade não depende de nenhum fator humano: “Então goste você ou não, você é amado. E a boa notícia é: nós somos amados e nem somos merecedores desse amor, mas Cristo nos ama. Ele ama nossas vidas, que foram resgatadas do poço da destruição”, destacou, de acordo com informações do portal Guia-me.