GLOBO, QUE APOIOU O GOLPE EM 2016, VÊ SUA AUDIÊNCIA DESPENCAR EM 2018