Guarulhos-Noticias/Gng Guarulhos-Noticias/Gng Gru Guarulhos Home GnG Gru Guarulhos Destaque Gru Guarulhos No Dia Mundial da Saúde Mental, ONU pede mais esforços de prevenção ao suicídio
No Dia Mundial da Saúde Mental, ONU pede mais esforços de prevenção ao suicídio

No Dia Mundial da Saúde Mental, ONU pede mais esforços de prevenção ao suicídio

17:13:55

Em todo o mundo, 800 mil pessoas morrem por suicídio a cada ano — uma a cada 40 segundos —, sendo esta a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). A prevenção do suicídio é o tema do Dia Mundial da Saúde Mental deste ano, lembrado nesta quinta-feira (10).

“A saúde mental foi negligenciada por muito tempo”, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, em mensagem de vídeo. Segundo ele, o tema precisa ser abordado com urgência, já que é uma questão “que diz respeito a todos nós”.

“Precisamos de mais investimentos em serviços. E não devemos permitir que o estigma afaste as pessoas da ajuda de que precisam”, disse. “Não há saúde sem saúde mental”.

Em uma tentativa de garantir um ambiente de trabalho saudável para seus funcionários, as Nações Unidas implementaram em 2018 uma estrutura de boas práticas de saúde mental para seus milhares de funcionários. Foto: OMS

Em uma tentativa de garantir um ambiente de trabalho saudável, as Nações Unidas implementaram em 2018 uma estrutura de boas práticas de saúde mental para seus milhares de funcionários. Foto: OMS

Em todo o mundo, 800 mil pessoas morrem por suicídio a cada ano — uma a cada 40 segundos —, sendo esta a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). A prevenção do suicídio é o tema do Dia Mundial da Saúde Mental deste ano, lembrado nesta quinta-feira (10).

“A saúde mental foi negligenciada por muito tempo”, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, em mensagem de vídeo. Segundo ele, o tema precisa ser abordado com urgência, já que é uma questão “que diz respeito a todos nós”.

“Precisamos de mais investimentos em serviços. E não devemos permitir que o estigma afaste as pessoas da ajuda de que precisam”, disse. “Não há saúde sem saúde mental”.

A OMS, apoiando o Dia Mundial deste ano, afirmou que a cada ano a proporção de suicídios é responsável globalmente por mais mortes do que a guerra e o homicídio juntos.

Existe uma ligação bem estabelecida entre saúde mental e suicídio nos países desenvolvidos, e os traumas causados ​​por desastres, violência e abuso também estão fortemente associados ao comportamento suicida, de acordo com os últimos números da agência, publicados no mês passado, às vésperas do Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, lembrado em 10 de setembro.

No passado, a ONU e seus parceiros chamaram a atenção nesta data para diferentes aspectos da saúde mental, incluindo saúde mental das crianças, no local de trabalho, combate à estigmatização e impulso aos primeiros socorros psicológicos ou outras formas de apoio.

Este ano, a OMS e seus parceiros globais estão apoiando a convocação feita no Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio por meio da campanha “40 segundos de ação”, com o objetivo de aumentar a conscientização sobre o tema e os métodos de prevenção.

Até o momento, apenas alguns países incluíram a eliminação do suicídio entre suas prioridades de saúde e apenas 38 relataram ter uma estratégia nacional de prevenção, informou a OMS. Embora os suicídios sejam evitáveis, o estigma e o tabu em torno da saúde mental não foram abordados em muitas sociedades.

Em uma tentativa de garantir um ambiente de trabalho saudável, as Nações Unidas implementaram em 2018 uma estrutura de boas práticas de saúde mental para seus milhares de funcionários.

O Programa de Ação de Lacunas na Saúde Mental da OMS (mhGAP), lançado globalmente em 2008, serve como um guia baseado em evidências para aumentar os serviços de transtornos mentais, neurológicos e de uso de substâncias.

O plano de ação de 2013-2020 estabelece uma meta global de reduzir as taxas de suicídio em 10% até 2020, de acordo com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, que estabelece uma meta de baixar as taxas de suicídio em um terço até 2030.

Em uma missão conjunta voltada para jovens, a OMS, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), convocará uma conferência global sobre saúde mental de crianças e adolescentes no próximo mês, no dia 7 de novembro.

Especialistas mundiais e jovens advogados devem se reunir para uma consulta de três dias em Florença, na Itália, a fim de atender às crescentes lacunas nos serviços de saúde mental para crianças e jovens. Dados preocupantes mostram o suicídio como a principal causa de morte entre jovens de 15 a 19 anos.