Ambiente político não é favorável a reforma na Previdência, diz Ciro

    Ambiente político não é favorável a reforma na Previdência, diz Ciro
    Ambiente político não é favorável a reforma na Previdência, diz Ciro

    Ambiente político não é favorável
    a reforma na Previdência, diz Ciro

    blank -  1
    Franzin, jornalista da Agência, entrevista Ciro Gomes

    Ambiente político não é favorável a reforma na Previdência, diz Ciro
    Ambiente político não é favorável
    a reforma na Previdência, diz Ciro

     

     

    O ex-ministro da Fazenda e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, afirmou que as Centrais Sindicais agiram com acerto, quando decidiram fechar posição contra a tentativa do governo de colocar a reforma da Previdência como prioridade nos debates do Fórum tripartite. O colegiado retomou suas reuniões na quarta (17), em Brasília.

    “Não há nenhuma chance de prosperar algum tipo de reforma previdenciária, pelo menos aquela que importe para o trabalhador, para os nossos aposentados, nesse momento político do País”, disse sábado (20), em entrevista ao jornalista João Franzin, da Agência Sindical.

    O ex-ministro participou, em Guarulhos, do lançamento da pré-candidatura do sindicalista metalúrgico José Pereira dos Santos, que preside o Movimento Sindical do PDT no Estado, à prefeitura da cidade. O evento, com mais de 300 pessoas na Câmara Municipal, reafirmou os princípios trabalhistas e nacionalistas do partido.

    Ciro, que entrou no PDT em setembro e pode ser candidato à presidência da República em 2018, destacou que o momento é de “reforçar as possibilidades, as portas, os caminhos por onde a população trabalhadora possa se organizar”.

    Ele também ressaltou a importância de lançar candidaturas com perfil popular: “A crise tem componente brasileiro na economia e na política. E só a política vai resolver esse problema. Por isso, nós estamos em todos os locais onde podemos fazer essas candidaturas de base popular, de compromisso com a classe trabalhadora”.

    Lupi – O presidente nacional da sigla e ex-ministro do Trabalho Carlos Lupi e João Vicente Goulart, filho do ex-presidente Jango, também marcaram presença no encontro, em Guarulhos.

    Lupi deixou claro que os trabalhistas não aceitam a reforma da Previdência ou que se mexa no salário mínimo. “Aceitamos discutir e debater formas de enfrentamento da crise, mas é fora de cogitação arrochar o salário mínimo ou cortar conquistas de aposentados e pensionistas”, advertiu.

    Vídeo – A Agência Sindical veicula amanhã (24) vídeo de entrevista exclusiva com Ciro, na qual ele aponta saídas para a Petrobras.

    Deixe uma resposta

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.