Ações gratuitas do Sebrae-SP prometem qualificar pesquisadores e startups do ecossistema de inovação

Procura-se inovadores!
Ads

Por Redação

Com o objetivo estratégico de fortalecer o ecossistema de inovação em São Paulo e dar visibilidade às startups de base científica e tecnológica, duas ações gratuitas encontram-se com inscrições abertas durante o mês de setembro. As ações fazem parte de um robusto programa do Sebrae-SP para apoiar a inovação científica e serão conduzidas pela Wylinka, instituição sem fins lucrativos que atua no apoio a este público.

São Paulo é considerado o Estado com o ambiente de inovação mais produtivo do País, com mais de 3 mil startups ativas, conforme dados do Startupbase. Para a Wylinka, a iniciativa com o Sebrae-SP envolve e estimula todo o ecossistema de incubadoras, parques tecnológicos e aceleradoras locais.

A analista de inovação da Wylinka, Priscila Pinheiro, destaca que o atual cenário de aceleração tecnológica do Brasil é muito favorável e explica que o papel dessas qualificações é estabelecer uma ponte entre as soluções desenvolvidas nas universidades e o mercado.

Essas qualificações, todas gratuitas, pretendem aproximar os agentes de inovação de São Paulo e tornar pesquisas importantes das universidades em soluções reais para o dia a dia das pessoas, além de melhorar a taxa de sobrevivência e crescimento das startups existentes no país, dando a elas o caminho para negociar de maneira mais assertiva”, pontua Priscila.

Os programas são 100% subsidiados pelo Sebrae-SP e vão apoiar os empreendedores em diferentes etapas da sua jornada, seja no desenvolvimento do pesquisador, seja na busca por tracionar startups já em operação, conforme explica Maria Augusta Miglino, consultora de empreendedorismo e inovação do Sebrae-SP.

ADS

Temos uma visão sistêmica de que o Sebrae-SP tem causado impacto no ecossistema de inovação científica, contando com o apoio de parceiros especialistas, como a Wylinka. As iniciativas contemplam desde o pesquisador em sua fase inicial até startups maduras que estão em fase de comercialização e escala, um nicho com poucas ações específicas direcionadas,” resumiu Maria Augusta.

Pesquisadores

Uma das ações que já se encontram com inscrições abertas é o Acelerando Cientistas, voltada para pesquisadores de todas as áreas. O objetivo é ensinar como modelar uma startup e transformar o objeto de pesquisa em uma solução viável para o mercado e para a sociedade. A meta é atrair pelo menos quinhentos pesquisadores para a qualificação, que é totalmente gratuita, com inscrições já disponíveis neste link.

Os pesquisadores podem ser professores e estudantes de instituições de ensino e centros de tecnologia que tenham projetos com potencial para se tornarem negócios de base tecnológica que resolvam problemas reais, para despertar a possibilidade de empreender a partir da sua pesquisa.

Nosso objetivo é fazer com que o pesquisador entenda o caminho para gerar soluções de base tecnológica desejáveis pelo mercado, ajudando-os a posicionar suas ideias como produtos viáveis”, acrescenta Priscila Pinheiro, analista de inovação da Wylinka.

Na capacitação, os pesquisadores terão acesso a 10h de webinários, divididos em cinco encontros de 2h cada um, possibilitando acesso a educação empreendedora, qualificação para atuar com projetos de inovação e instruções para  apresentar a pesquisa para parceiros como empresas e investidores. Os participantes usarão a metodologia Lean Science Solutions Canvas durante os webinários.

Startups

Para quem já empreende em startups, o Lab Vendas XP – Startups Científicas, também gratuito, tem foco em ajudar startups de ciência e tecnologia que já estão operando a aumentar o seu potencial de vendas, captar clientes que possam dar tração ao negócio, além de reforçar a conexão com empresas parceiras do projeto. As inscrições serão abertas no site do programa a partir do dia 20 de setembro. A execução das atividades também será conduzida pela Wylinka.

No Lab Vendas XP – Startups Científicas, serão selecionadas quarenta startups apenas este ano, que terão acesso a capacitações e atividades de conexão com o mercado. Essas startups precisam já estar em operação e passarão por uma avaliação completa de sua estrutura e estratégias de vendas.

Durante o Lab Vendas XP – Startups Científicas, as startups receberão qualificação para conduzir negociações assertivas de acordo com seus objetivos de negócio, ajudando a tracionar suas atividades”, observa a analista de inovação da Wylinka, Priscila Pinheiro.

Para a viabilização do programa, o Sebrae-SP e a Wylinka contam com cerca de 100 agentes de inovação apenas em São Paulo, que estão auxiliando na captação e seleção das startups participantes. Serão quatro rodadas, uma a cada ano, com a possibilidade de gerar conexões de mercado para mais de 150 startups até 2025.

ADS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

um + 16 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.