Bolsonaro estuda lançar Damares Alves candidata ao Senado em 2022

Bolsonaro estuda lançar Damares Alves candidata ao Senado em 2022
Bolsonaro estuda lançar Damares Alves candidata ao Senado em 2022
Ads

13:25:10

A possibilidade de Damares Alves, disputar uma vaga no Senado nas próximas eleições estaria sendo estudada pelo presidente Jair Bolsonaro. A revista Veja publicou nota dizendo que a ministra não gostaria de disputar votos, mas interlocutores rebatem a afirmação.

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos seria a arma de Bolsonaro para conquistar a vaga do DF no Senado que estará em disputa nas próximas eleições. O mandato ocupado pelo senador José Antônio Reguffe (Podemos) será renovado, e o presidente vê em Damares Alves alguém capaz de derrota-lo.

Veja publicou nota dizendo que Damares Alves teria “desistido” de disputar o governo do Distrito Federal ou uma vaga no Senado, informação que foi contestada pelo portal Jornal Opção, que ouviu um pastor de Brasília que tem trânsito no governo federal e aceitou avaliar o cenário sob anonimato.

“Ocorre o seguinte. Mesmo sem ser uma profissional da política, poucos integrantes do governo Bolsonaro são tão políticos quanto Damares. Ela conversa com todo mundo e é muito bem avaliada pelos brasileiros. Em Brasília, sua aceitação é alta. É tida como uma ministra que age e que é preocupada, genuinamente, com gente. É conservadora, mas está acima das bandeiras fundamentalistas do bolsonarismo”, introduziu a fonte.

“O que posso dizer é que a ministra, por si, não tem interesse por disputas partidárias. Portanto, a nota da revista está correta, ao menos em parte. Mas o que se sabe, em conversas com seus principais auxiliares e aliados, é que Damares Alves sempre diz a mesma coisa: o presidente Bolsonaro é quem decidirá sobre seu futuro na política. Se Bolsonaro disser que ela vai disputar o governo do Distrito Federal, ou mandato de senadora, não hesitará”, acrescentou o pastor.

ADS

Um auxiliar do presidente teria relatado parte da estratégia do governo para o DF em 2022: “O MDB se tornou uma espécie de adversário de Bolsonaro e, por isso, o presidente vai lançar candidato a governador em Brasília. Ou melhor, deve bancar a deputada federal Flávia Arruda, do PL, para governadora, e as conversas com Valdemar Costa Neto, presidente do partido, estão adiantadas. Damares pode ser deslocada para a disputa do Senado, porque o bolsonarismo planeja impedir a reeleição do senador José Antônio Reguffe, do Podemos”, disse essa segunda fonte.

A postura política do Podemos – partido que expulsou o deputado federal Marco Feliciano por sua fidelidade política ao governo – é considerada adversária por Bolsonaro, acrescentou o auxiliar: “O presidente não tem apreço pelo Podemos porque seu principal líder, o senador Álvaro Dias [PR], está articulando a candidatura de Sergio Moro ou de Eduardo Leite [governador do Rio Grande do Sul, do PSDB] para presidente da República. Bolsonaro não gosta nem de Moro, que considera ‘inimigo’, nem de Eduardo Leite”.

Damares Alves, pastora, trabalhou por muitos anos como assessora jurídica no Congresso Nacional e conhece os bastidores da política de Brasília como poucas pessoas dentro do governo Bolsonaro.

ANÚNCIO
ADS

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.