//Câmara pode votar uso comercial da Base de Alcântara nesta terça (22)Câmara pode votar uso comercial da Base de Alcântara nesta terça (22)
Câmara pode votar uso comercial da Base de Alcântara nesta terça (22)Câmara pode votar uso comercial da Base de Alcântara nesta terça (22) 1

Câmara pode votar uso comercial da Base de Alcântara nesta terça (22)Câmara pode votar uso comercial da Base de Alcântara nesta terça (22)

Share this:

Acordo que permite lançamento de foguetes e satélites foi assinado por Jair Bolsonaro e Donald Trump em março e depende do aval do Parlamento

08:00:24

  • Repórter 
  • O acordo para uso comercial da Base de Alcântara (MA) pode ser votado nesta terça-feira (22), no Plenário da Câmara dos Deputados. Assinado em março deste ano pelos presidentes Jair Bolsonaro e Donald Trump, o pacto permite que os Estados Unidos usem o espaço brasileiro para fazer lançamento de foguetes, para fins pacíficos, a partir do centro espacial. Em contrapartida, o Brasil receberá remuneração pela disponibilização do local.

    Para ratificar o acordo, o PDL 523/2019 precisa do aval do Parlamento brasileiro. Segundo o deputado federal Cleber Verde (Republicanos-MA), essa é uma “oportunidade ímpar”, na qual um município brasileiro pode se tornar referência no setor aeroespacial. “Alcântara terá, certamente, uma importância muito grande nesse momento e nesse cenário. Com a aprovação, a cidade de Alcântara, o estado do Maranhão e o Brasil podem melhorar a economia de forma significativa”, afirmou o parlamentar.

    Já o deputado Josimar Maranhãozinho, do PL maranhense, acredita que o acordo é importante para o desenvolvimento local, uma vez que com a inserção do Brasil no mercado espacial global pode render US$ 10 bilhões ao cofres públicos, por ano, a partir de 2040.

    “É um tema que já foi muito debatido. Governos federais entram e saem e sempre se fala em fazer esse investimento. Temos que aproveitar o momento, já que o presidente Bolsonaro está inclinado em fazer essa parceria com os Estados Unidos. Sem dúvidas, o Maranhão será o maior beneficiário, tendo em vista que Alcântara é um dos lugares mais pobres do estado”, argumentou Maranhãozinho.

    Estimativa do governo federal aponta que o Brasil já perdeu aproximadamente R$ 15 bilhões, nos últimos 20 anos, por não fechar acordo com outros países. Por isso, o deputado Pastor Gildenemyr (PL-MA) projeta que o PDL 523/2019, se aprovado, vai aproximar o Maranhão da condição de desenvolvimento tecnológico de outros países que aderiram ao acordo com os Estados Unidos.

    “Eu fui à Guiana Francesa e vi na cidade de Kourou uma situação favorável ao desenvolvimento. Tudo gira em torno do centro espacial e a cidade tem a maior renda per capita da América Latina, justamente pelos investimentos que são feitos lá. Eu vi ali uma futura Alcântara em termos de desenvolvimento”, comparou o parlamentar.

    Tramitação

    Pronto para ser votado em Plenário, o acordo previsto no PDL 523/2019 foi aprovado na Comissão de Relações Exteriores e da Defesa Nacional (CREDN) em agosto, por 21 votos a seis. Requerimento do deputado Pedro Lucas Fernandes (PRB-MA), aprovado pelos parlamentares, fez com que o projeto passasse a tramitar em caráter de urgência. Se aprovado, o texto ainda precisa passar por análise no Senado.