Eleições nos EUA. A situação ao minuto

Eleições nos EUA. A situação ao minuto
Eleições nos EUA. A situação ao minuto

b5b1f296544575540bdf45a375178de5?w=860&q=90&rect=0,0,1499,822 -  1

11:19:13

Acompanhamos aqui, ao minuto, o desenrolar das eleições dos Estados Unidos da América.

14h16 – O The New York Times escreve que os votos que estão a ser contados na Pensilvânia não incluiem aqueles que chegaram depois do dia 3 de novembro

Nesta altura estão a contar votos que do dia da Eleição.

 
14h11  – Espaço aéreo agora restrito sobre a casa de Joe Biden em Wilmington, Delaware
Medida aplicada depois dos últimos resultados que apontam para a vitória do candidato Democrata nestas eleições.

O espaço aéreo também passa a estar controlado sobre o Chase Center, onde deve acontecer o discurso de vitória de Joe Biden.

 
13h59 – CNN avança que Trump terá dito a pessoas do círculo próximo que não pretende conceder a presidência
 
13h52 – Biden à frente também na Pensilvânia
 
As últimas atualização da contagem dos votos colocam o candidato Democrata à frente na Pensilvânia. A diferença é de apenas 5587.
Basta a Biden vencer a Pensilvânia para ser eleito presidente dos EUA. A verdade é que nesta altura o candidato democrata lidera também no Nevada, Arizona e Geórgia, pelo que a vitória pode ser bem mais folgada do que era expectável.
 
13h20 – Lider do Senado Mitch McDonnel esreve no twitter que todos os votos devem ser contados e que os tribunais é que decidem eventuais disputas.
 
13h19 – CNN diz que Serviços Secretos estão a enviar mais elementos para Delaware em antecipação a uma possível vitória de Joe Biden.
 
Em caso de vitória, os Serviços Secretos praticamente replicam os níveis de segurança do Presidente aos do Presidente eleito, explilca a CNN.
 
12h42 – Sem qualquer fundamento nas alegações de fraude nas eleições norte-americanas, a campanha de Trump criou uma linha telefónica para onde as pessoas podem ligar para denunciar situações de alegada fraude
 
12h31 – Esperados para breve mais resultados na Pennsylvania
 
12h29 – CNN diz que a equipa de Biden já está a montar uma estratégia para garantir apoios e aliados para validar a legitimidade das eleições
 
11h13 – Biden aumenta a vantagem na Geórgia
 
Mesmo assim, são apenas 1096 votos em relação a Donald Trump.
 
11h01 – Se Biden vencer na Geórgia será o primeiro presidente democrata a conseguir esse resultado desde 1992, com Bill Clinton
 
10h51 – Joe Biden recolhe fundos para o que espera ser uma longa e cara batalha nos tribunais lançada por Trump
10h29 – CNN diz que Biden devem também em breve liderar na Pennsylvania
 
Trump vai neste momento à frente.
 
10h28 – Contagem na Geórgia
 
Já foram contabilizados 98 por cento dos votos. Na ponta final Biden deu a volta e lidera neste Estado.
 
10h26 – Às três da manhã em Washington Trump escrevia que o Twitter estava fora de controlo
 
10h14 – O que precisa de saber nesta altura
Joe Biden lidera a contagem para o Colégio Eleitoral com 253 votos contra os 213 de Trump. Precisa de 270 para vencer as eleições.
Se vencer na Geórgia, Biden fica com 269 votos para o Colégio Eleitoral. Mas há outros dois Estados onde o candidato Democrata lidera a contagem nesta altura: Arizona e Nevada. E mesmo na Pennsylvania, onde ainda está atrás de Trump, os especialistas em eleições norte-americanas indicam que os votos que estão por contar vão aumentar a percentagem de Biden neste Estado.
09h49 – Joe Biden passa Donald Trump na contagem dos votos na Geórgia. Lidera neste momento com mais 917 votos. 
A Geórgia representa 16 votos para Colégio Eleitoral. A vitória de Biden aqui será a grande surpresa destas eleições, a par de uma possível vitória no Arizona. A última vez que os Democratas venceram na Geórgia foi em 1992. Trump em 2016 venceu com uma diferença superior a 200 mil votos.
Se Biden vencer aqui, terá apenas que garantir também a vitória ou no Nevada ou no Arizona para vencer as eleições.

Terceiro dia após as eleições nos EUA e ainda não há confirmação do nome do próximo Presidente dos EUA. Mas isso deve acontecer hoje. A contagem continua. São quatro os Estados decisivos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.