//Guarulhos determina suspensão imediata das atividades em locais que gerem aglomerações
Guarulhos determina suspensão imediata das atividades em locais que gerem aglomerações

Guarulhos determina suspensão imediata das atividades em locais que gerem aglomerações

Share this:

Por meio do decreto 36.726/2020, publicado no Diário Oficial da última quinta-feira (19), a Prefeitura de Guarulhos determinou a suspensão do funcionamento, a partir desta sexta-feira (20) e pelo prazo de 30 dias, de todas as casas noturnas, motéis, bares e demais estabelecimentos dedicados à realização de festas e eventos públicos ou privados. A medida foi tomada como prevenção à disseminação do coronavírus na cidade. O descumprimento da suspensão implicará a cassação da Licença de Funcionamento dos espaços.

Guarulhos determina suspensão imediata das atividades em locais que gerem aglomerações
Guarulhos determina suspensão imediata das atividades em locais que gerem aglomerações

Além disso, a publicação, disponível no link https://www.guarulhos.sp.gov.br/uploads/pdf/487444368.pdf, também determina que todos os estabelecimentos que tenham acesso direto do público, e que potencialmente possam gerar aglomeração de pessoas em seu funcionamento, deverão suspender totalmente suas atividades de atendimento presencial a partir da próxima segunda-feira (23), também pelo prazo de 30 dias.

Outros locais que gerem aglomeração, como igrejas e shoppings, também deverão suspender as atividades a partir da próxima segunda-feira.

O decreto não se aplica às atividades internas dos estabelecimentos comerciais, bem como à realização de transações comerciais por meio de aplicativos, internet, telefone ou outros instrumentos similares e os serviços de entrega ou retirada de mercadorias (delivery e drive-thru).

A determinação não se aplica a estabelecimentos como farmácias, equipamentos de saúde, hipermercados, supermercados, mercados, feiras livres, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas e centros de abastecimento de alimentos, lojas de venda de alimentação para animais e clínicas veterinárias, distribuidoras de gás e água mineral, postos de combustíveis, hotéis, pousadas e similares, serviços funerários e outros serviços essenciais que vierem a ser definidos.

Os estabelecimentos que continuarem exercendo suas atividades deverão adotar medidas preventivas e restritivas, como a intensificação das ações de limpeza, disponibilização de álcool em gel aos seus clientes e funcionários e a divulgação de informações acerca do coronavírus e das medidas de prevenção, além de fechar o acesso a áreas de lazer, convivência, festas, bares e restaurantes internos, e todas as áreas que não se destinarem ao abastecimento e/ou aos serviços essenciais.

Foto: Diego Secco/PMG