Há mais igrejas fechando do que abrindo nos Estados Unidos, revela pesquisa

Há mais igrejas fechando do que abrindo nos Estados Unidos, revela pesquisa
Há mais igrejas fechando do que abrindo nos Estados Unidos, revela pesquisa
Ads

08:26:24

Uma nova pesquisa da Lifeway Research revela que mais igrejas protestantes foram fechadas do que abertas, em 2019, dando sequência a uma queda congregacional de décadas que só deve acelerar, segundo os pesquisadores.Folha Gospel

Dados de 34 denominações [que representam cerca de 60% das igrejas nos Estados Unidos] mostram que 4.500 igrejas foram fechadas em 2019, enquanto 3.000 foram abertas.

“Mesmo antes da pandemia, o ritmo de abertura de novas congregações nem mesmo fornecia substitutos suficientes para aquelas que fechavam suas portas”, disse Scott McConnell, diretor executivo da Lifeway Research.

O estudo apontou para a aceleração do fechamento de igrejas. No ano de 2014, houve 3.700 fechamentos de igrejas, já em 2019 foram 4.500. Embora seja muito difícil obter informações precisas sobre o fechamento de igrejas, os resultados são reveladores.

Os pesquisadores contabilizaram cerca de 320 a 350 mil igrejas protestantes nos Estados Unidos. “O fechamento de 4.500 igrejas representa uma perda de 1,4%”, explicou Scott Thumma, professor de sociologia e diretor do Hartford Institute for Religion Research.

ADS

Outro estudo do Center for Analytics, afiliado à United Church of Christ, pintou um quadro ainda mais nítido. Publicado em abril, apontou que na década que terminou em 2020, anualmente, 3.850 a 7.700 casas de culto foram fechadas.

Ou seja, cerca de 75 a 150 congregações por semana. O estudo também projetou que esses números podem dobrar ou ainda triplicar na esteira da pandemia.

A maior razão para o fechamento de igrejas é o declínio do número de membros. Uma pesquisa de março, do Gallup, descobriu que menos da metade (47%) dos americanos dizem pertencer a uma igreja, sinagoga ou mesquita. Em 2.000, pelo menos 70% se enquadravam entre os religiosos.

Acrescente a isso o custo crescente de manutenção de edifícios antigos e pagamento por melhorias e uma relutância pós-pandemia em retornar aos trabalhos nas igrejas.

Algumas congregações continuarão a prosperar, especialmente aquelas que convertem seu espaço sagrado para uso misto ou vendem parte de suas terras para habitação.

“A implantação de igrejas está diminuindo e o número de fechamentos está crescendo”, disse Ed Stetzer, diretor executivo do Wheaton College Billy Graham Center. “No entanto, a oportunidade ainda está diante de nós”, finalizou.

ADS

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.