Jihadistas do Talibã têm entregado suas vidas a Jesus após experiências sobrenaturais

Jihadistas do Talibã têm entregado suas vidas a Jesus após experiências sobrenaturais
Ads

15:14:58

Jihadistas do Talibã têm colocado em prática uma ferrenha campanha de perseguição a cristãos no Afeganistão, enquanto tentam impedir o avanço do Estado Islâmico contra o território. Em meio ao caos, muitos extremistas têm vivido experiências sobrenaturais de encontro com Deus.

Greg Kelley, membro da agência Missão Mundial e responsável por manter contato com cristãos no Afeganistão para monitorar a situação de perseguição enfrentada por eles, relatou testemunhos de conversão através de experiências sobrenaturais.

Para contextualizar, Kelley relatou a situação de adversidade extrema enfrentada pelos cristãos, pontuando que os jihadistas “estão identificando comunidades” para suprimir a possibilidade de igrejas clandestinas existirem: “Onde há um cristão, na maioria dos casos tendem a haver vários cristãos”, explicou.

Segundo informações do portal Mission Network News, um dos contatos de Kelley relatou um testemunho de conversão de um grupo de jihadistas que ele comparou à conversão de Paulo após o encontro com Jesus no caminho de Damasco.

Um grupo de combatentes do Talibã que havia saído à caça de uma comunidade cristã foi abordado por um anjo, disse Kelley: “Eles foram para esta comunidade e mataram todos eles. Agora, no caminho de volta, eles encontraram um anjo, que repreendeu esses homens e lhes deu instruções sobre aonde ir [a seguir]”.

ADS

“Agora, esse alguém (eles não teriam ideia de quem era esse indivíduo) por acaso era um líder do movimento da igreja clandestina”, acrescentou Kelley.

Os jihadistas, ao encontrarem esse líder cristão, largaram suas armas e o ouviram atentamente proclamar Jesus. Agora, os cristãos os aceitaram como discípulos e os têm ensinado sobre a mensagem do Evangelho.

Kelley diz que essa história deve encorajar os cristãos em todos os lugares: “Acho que só precisa ser um lembrete para todos nós que não podemos colocar Deus em uma caixa, mesmo quando olhamos para os horrores e tragédias do Afeganistão”, encerrou.

ADS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

10 + 16 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.