Mais quatro bairros de Guarulhos recebem nebulização contra a dengue

Mais quatro bairros de Guarulhos recebem nebulização contra a dengue
Mais quatro bairros de Guarulhos recebem nebulização contra a dengue A nebulização é realizada sempre ao entardecer, por volta das 18h, e durante a operação a população deve manter portas e janelas abertas, animais protegidos, além de guardar ou cobrir os alimentos que estiverem expostos. A ação é indicada para localidades com casos confirmados de dengue e somente é desencadeada após o trabalho de bloqueio, que consiste na eliminação dos criadouros e orientação da população sobre a adoção e manutenção das medidas preventivas. Essa nova técnica recomendada pelo Ministério da Saúde veio para substituir o antigo fumacê, que foi proibido pela Sucen por utilizar sem critérios e de forma indiscriminada um inseticida altamente tóxico e prejudicial ao meio ambiente. E pior: o método anterior se mostrou ineficaz contra o Aedes aegypti e, em vez de combatê-lo, causou resistência do mosquito ao produto. Já a nebulização tem baixa toxidade e não causa prejuízo ao meio ambiente e à fauna silvestre. Suas partículas ficam suspensas no ar por um período mais longo, conferindo maior eficácia no combate ao mosquito.
Ads

16:44:41

Guarulhos concluiu nesta quinta-feira (17) o trabalho de nebulização para conter o avanço do mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus – no Jardim Presidente Dutra e já inicia na próxima segunda-feira (21) a aplicação do produto no Jardim Fortaleza. Também nesta semana foram contemplados os bairros Ponte Grande e Jardim Palmira, locais onde o serviço foi executado com o apoio da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen). No mês passado, a região beneficiada foi a Pimentas.

A nebulização é realizada sempre ao entardecer, por volta das 18h, e durante a operação a população deve manter portas e janelas abertas, animais protegidos, além de guardar ou cobrir os alimentos que estiverem expostos.  A ação é indicada para localidades com casos confirmados de dengue e somente é desencadeada após o trabalho de bloqueio, que consiste na eliminação dos criadouros e orientação da população sobre a adoção e manutenção das medidas preventivas.

Essa nova técnica recomendada pelo Ministério da Saúde veio para substituir o antigo fumacê, que foi proibido pela Sucen por utilizar sem critérios e de forma indiscriminada um inseticida altamente tóxico e prejudicial ao meio ambiente. E pior: o método anterior se mostrou ineficaz contra o Aedes aegypti e, em vez de combatê-lo, causou resistência do mosquito ao produto.

Já a nebulização tem baixa toxidade e não causa prejuízo ao meio ambiente e à fauna silvestre. Suas partículas ficam suspensas no ar por um período mais longo, conferindo maior eficácia no combate ao mosquito.

ADS
ADS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 + 10 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.