México aumenta rejeição de brasileiros em aeroportos para evitar migração nos EUA

México aumenta rejeição de brasileiros em aeroportos para evitar migração nos EUA
Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, terceiro maior aeroporto do Brasil com pouca movimentação de passageiros

21:44:10

Quase dois mil brasileiros tiveram sua entrada negada em aeroportos mexicanos de janeiro a abril deste ano. Com 1.846 viajantes brasileiros impedidos de entrar no país, a rejeição é quatro vezes maior do que as rejeições no mesmo período em 2020 e também em 2019, no pré-pandemia. O objetivo do governo mexicano é impedir a entrada de pessoas que queiram atravessar a fronteira terrestre e entrar nos EUA de forma irregular.IstoÉ

Segundo apurou a Folha de S. Paulo, 78 pessoas foram impedidas em um único dia, 8 de abril, o número foi maior do que março do ano anterior inteiro. O assunto virou alerta na Polícia Federal de Minas Gerais, que emitiu uma nota alertando para um “aumento da recusa de entrada de brasileiros pelas autoridades mexicanas nos procedimentos de imigração dos aeroportos”. Os viajantes que foram impedidos de entrar no México e aguardam repatriação dentro do aeroporto contam que sofrem maus-tratos por parte dos policiais, condições precárias de alojamento e não conseguem se comunicar com familiares.

De janeiro a abril de 2021, mais de 79 mil brasileiros viajaram para o México. A média, na pré-pandemia, é de 350 mil por ano. O motivo do aumento é que o México não exige visto e é um dos poucos países abertos, neste momento, para voos saindo do Brasil. As leis mexicanas não consideram irregularidades migratórias como crimes, e os repatriados teoricamente não têm impedimento de voltar ao país. Mas, na prática, uma futura viagem pode dar dores de cabeça.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.