No, Facebook  Zuckerberg nega parcialidade

No, Facebook  Zuckerberg nega parcialidade

No, Facebook  Zuckerberg nega parcialidade

CEO e fundador da rede social comentou publicamente as alegações de que a plataforma censura notícias do partido republicano.

09:36:08

Facebook

  • Google Plus
  • Pinterest
  • Sina Weibo
  • TwitterOs ‘Trending Topics’ foram lançados há dois anos e tinham como objetivo “mostrar as conversas mais importantes e populares” no Facebook, nota o Digital Trends. Agora, a funcionalidade vê-se ‘debaixo de fogo’ por, alegadamente, dar privilégio a notícias do partido democrata.Zuckerberg comentou a notícia, divulgada pelo Gizmodo, e lançou uma investigação completa para assegurar que as equipes da empresa respeitem a integridade do produto.

    O fundador do Facebook diz que, até agora, “não há indícios de que a notícia seja verdadeira”, prometendo que se for encontrado algo contra os princípios, a rede social irá “tomar medidas adicionais para resolver a questão”.

.

Os ‘Trending Topics’ foram lançados há dois anos e tinham como objetivo “mostrar as conversas mais importantes e populares” no Facebook, nota o Digital Trends. Agora, a funcionalidade vê-se ‘debaixo de fogo’ por, alegadamente, dar privilégio a notícias do partido democrata.

Zuckerberg comentou a notícia, divulgada pelo Gizmodo, e lançou uma investigação completa para assegurar que as equipes da empresa respeitem a integridade do produto.

O fundador do Facebook diz que, até agora, “não há indícios de que a notícia seja verdadeira”, prometendo que se for encontrado algo contra os princípios, a rede social irá “tomar medidas adicionais para resolver a questão”.

Os ‘Trending Topics’ foram lançados há dois anos e tinham como objetivo “mostrar as conversas mais importantes e populares” no Facebook, nota o Digital Trends. Agora, a funcionalidade vê-se ‘debaixo de fogo’ por, alegadamente, dar privilégio a notícias do partido democrata.

Zuckerberg comentou a notícia, divulgada pelo Gizmodo, e lançou uma investigação completa para assegurar que as equipes da empresa respeitem a integridade do produto.

O fundador do Facebook diz que, até agora, “não há indícios de que a notícia seja verdadeira”, prometendo que se for encontrado algo contra os princípios, a rede social irá “tomar medidas adicionais para resolver a questão”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.