Ofertar Como Ato de Adoração a Deus

    Ofertar Como Ato de Adoração a Deus
    Ofertar Como Ato de Adoração a Deus

    Ofertar Como Ato de Adoração a Deus

     

    INTRODUÇÃO:

    Alguns relutam em ensinar sobre a oferta com medo de que ela seja dada por obrigação. Mas, o que dizer do filho de Deus que não dá absolutamente nada? Os pregadores e professores serão culpados se falharem em ensinar sobre a oferta.

     

    Na Bíblia ofertar sempre esteve associado ao ato de adoração do homem em relação a Deus. Existe uma conexão muito forte entre espiritualidade e oferta na Bíblia. Um dos termômetros mais eficientes para se medir a nossa espiritualidade é exatamente na maneira com que utilizamos e gastamos nosso dinheiro, e em especial, na maneira que ofertamos a Deus.

     

    Precisamos aprender do Velho Testamento  para podermos cumprir com eficiência os mandamentos existentes novo testamento (Romanos 15:4). Os exemplos sobre oferta do Velho Testamento  ilustram como agradar a Deus nesta área da vida espiritual.

    Existem nos relatos bíblicos ofertas direcionadas a Deus, antes mesmo da existência da lei mosaica. Isso significa dizer que Deus se agradava das ofertas desde os primeiros tempos da existência humana.

     

    Nos relatos bíblicos existentes antes da lei Mosaica, vemos a prática humana de oferecer a Deus algo, e como resposta Divina, a plena aceitação e satisfação de Deus a essas ofertas a Ele oferecidas.

     

    OS PRIMEIROS RELATOS DE OFERTAS NO VELHO TESTAMENTO: ERA PATRIARCAL

     

    1. ABEL E CAIM

    (GN 4:1-7/HB 11:4)

    Pergunta chave: Por que ofertar foi um ato de adoração nesse exemplo?

     

    Foi adoração porque:

    A oferta de Abel refletia bem o tipo de relacionamento que mantinha com Deus (respeito, reverência, temor, consideração).

    Foi adoração porque reflete o conceito que ele tinha de Deus.

    Foi adoração porque, conforme Hebreus 11:4,6 tinha uma forte relação com a verdadeira Fé que agrada a Deus.

     

    Apesar de várias alianças, sempre o homem adora a Deus por oferecer coisas a Ele. Não que Deus precise, mas Ele fica satisfeito vendo a boa vontade humana.

     

    Caim não agradou a Deus com sua oferta. Ou por ser menos do eu deveria ser, ou por ser de tipo diferente do que deveria ser.

     

    Isso mostra que desde do início, Deus quer ofertas e faz exigências sobre o que é ofertado. Não é algo com o que Ele não se preocupa, pelo contrário.

     

    1. A OFERTA DE NOÉ AO SAIR DA ARCA NO EVENTO DO DILÚVIO

    (GN 8:16-21,9:1)

     

    Foi adoração porque:

    A PRIMEIRA ATITUDE de Noé ao sair da arca foi a de oferecer a Deus um sacrifício/oferta!

    Foi adoração porque partiu do coração do homem (Deus não ordenou que oferecesse, foi uma atitude voluntária, carregada de grande gratidão PELA PROVIDENCIA DIVINA EM SUA VIDA).

     

    Foi adoração porque Deus teve uma reação positiva a um ato direcionado à sua pessoa.

     

    Foi adoração porque atraiu as bênçãos de Deus sobre a vida de Noé e toda a sua família! (GN 9:1)

     

    1. O DÍZIMO DE ABRÃO A MELQUESEDEQUE

    (GN14:14-20)

    Foi adoração porque:

    O dízimo oferecido por Abrão a Deus, nesse caso, foi um ato de adoração porque foi fruto do reconhecimento da atuação divina em sua vida quando Deus lhe entregou nas mãos seus inimigos!

    Foi um ato totalmente VOLUNTÁRIO!

     

    Foi um ato de Adoração porque a confiança de Abrão não residiu na capacidade individual de seus homens, apesar do texto afirmar que eram homens extremamente capazes e nascidos em sua casa. (V14)

    Foi adoração porque diz o texto “De tudo deu Abrão o dízimo. (V20)”.

    Um outro exemplo – Gênesis 22:2

     

    OUTROS RELATOS – ERA MOSAICA

    Deus aceitou ofertas de animais como ato de adoração, assim como os dízimos de tudo o que o homem adquiria, como já vimos, praticadas ainda na era Patriarcal, e os regulamentou.

    A oferta dos primogênitos – Êxodo 13.1,2,12-15; 22.29,30

    A oferta das colheitas – Êxodo 22.29,30; 34.26

    “Ninguém compareça  perante mim de mãos vazias” – Êxodo 34.20

    Ofertas Voluntárias – Êxodo 35.4,21,29; 36.3-7

    Ofertando o que há de melhor numa expressão de reconhecimento da grandeza de Deus – II Samuel 23.16,17.

     

    Ofertas honram ao Senhor – Provérbios 3.9 “Honre o Senhor…”.

    Oferta de “louvor ao Senhor” – Levítico 19.23-25

     

    A oferta expressava o que o homem sentia em relação ao seu Deus. Que tipo de respeito e consideração tinha para com Ele. Qual o conceito que tinha a seu respeito. Não era um ato de pouco significado!

    Deus queria ver o que o povo pensava a seu respeito – Êxodo 25.1-8 – Na ocasião da construção do Santuário ele pediu que o material necessário para construí-lo fosse providenciado pelos próprios israelitas mediante ofertas voluntárias. Não poderia Deus mesmo providenciar tais materiais? Ele que os alimentou no deserto com pão (que caía do céu) e carne, dessedentou-os, guiou-os com uma nuvem de dia que os livrava do calor do deserto e com uma coluna de fogo a noite que os livrava do frio do deserto?

     

     

    NO NOVO TESTAMENTO – ERA CRISTÃ:

    (Filipenses 4.17,18)

     

    Foi adoração porque:

    A nossa oferta é um ato bonito de louvor a Deus, “como aroma suave, como sacrifício aceitável e aprazível a Deus” (Filipenses 4:17-18; II Coríntios 9:12).

    “Como aroma suave, como sacrifício aceitável e aprazível a Deus” – expressão semelhante a que ocorre em Levítico com muita freqüência – 1.9,13,17,etc.

    (1 CO 16:1-4)

     

    Foi adoração porque:

    O primeiro dia da semana, historicamente, era o dia em que os cristãos se reuniam para adorar a deus no primeiro século, oferta, portanto estava inserida nas atividades do culto de adoração nesse texto!!!

    O culto de Domingo é mais do que a Adoração Diária. É um período especial de adoração a Deus, junto com meus irmãos na fé.

    O culto é um momento especial porque nele convidamos a Deus para nos ver e ouvir acerca do que pensamos sobre Ele. Nos colocamos em Sua presença de uma forma especial.

     

    Quando chegamos aqui nesta hora e neste lugar, é por um motivo especial, um motivo sagrado. Mas, tudo é sagrado na vida cristã! Sim, mas este momento é de caráter diferente, alguém vem aqui ao púlpito para nos guiar, a fim de que digamos a Deus o quanto o amamos, o quanto o adoramos, o quanto Ele é especial para nós.

    Malaquias 1.13 – A atitude que os sacerdotes judeus tinham para com a oferta em adoração a Deus é descrita neste versículo.

     

    Nunca podemos permitir que nossa oferta em adoração a Deus se torne algo “corriqueiro”, comum demais.

     

    Temos que proteger nossas mentes e corações de atitudes assim.

    Por quê?

    Porque Deus não aceita uma oferta de adoração feita de forma negligente. Não aceita uma oferta de adoração mecânica. Não aceita nosso lixo!

    E quando ofertamos a Deus assim o desonramos e desrespeitamos.

    Fique atento, em estado de adoração e oração. É um ato feito para Deus e não para o homem.

    Mas porque seria um insulto a Deus uma oferta de adoração negligente?

    11,12, 14c – Por que Deus é grande e santo, por isso merece ser adorado adequadamente.

     

    Se Deus aparecesse agora aqui nesta reunião, o que faríamos? Se Ele estivesse aqui em nosso meio, como nos comportaríamos? Ficaríamos em total silêncio? Nos levantaríamos ou no ajoelharíamos diante dele? Ele está aqui!

    10 – Deus revela que preferia que o templo fosse fechado, porque o que se estava fazendo lá dentro era inútil.

    A linguagem deste versículo é forte – “Não tenho prazer em vocês”, “e não aceitarei as suas ofertas”.

    12 – O que Deus sente quando alguém se coloca diante d’Ele para adorá-Lo com desdém (desprezo)? R. Profanação (1. Violar ou tratar com irreverência ou desprezo alguma coisa sagrada ou venerável. 2. Aviltar pelo uso profano, impróprio, indigno ou vulgar. 3. Macular, manchar, tornar impuro, desonrar. 4. Injuriar, ofender.)

    As ofertas faziam parte essencial da adoração dos cristãos primitivos!!!

     

    CONCLUSÃO:

    Dar a Deus menos do que o melhor de nós no culto de adoração é desprezá-lo e insultá-lo.

    Se nós estamos nos dispondo a levantar cedo (ou sair de casa à tarde) no domingo, tomar uma condução e chegar até aqui – façamos o “negócio” direito.

    Não zombemos de Deus!

    A oferta não é uma ocasião do culto onde simplesmente damos uma contribuição financeira apenas para as despesas da comunidade cristã. É um ato de adoração como as orações, os cânticos, etc.

    A oferta faz parte do louvor a Deus desde o início dos tempos. É expressão de amor, apreço e dever. Mostra que a criatura sabe reconhecer que é dependente de seu Criador.

    O ato de ofertar é uma demonstração da nossa administração dos bens de Deus. A nossa oferta mostra onde está o nosso coração. “Porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração”, (Mateus 6:21-24).

    Enquanto nós crescemos em outros atos espirituais, os cristãos devem também destacar-se neste privilégio de contribuir.

    ADORAR a Deus no culto PASSA ESSENCIALMENTE pelo ato de OFERTAR  A DEUS, e essa verdade vem desde o VELHO TESTAMENTO !!!

    JAMAIS PENSE que o ato de ofertar É MERAMENTE para COBRIR DESPESAS do prédio ou para SUSTENTO de evangelistas; É SOBRETUDO UM ATO INDIVIDUAL DE SUA ADORAÇÃO A DEUS!!!

    TODOS  DEVEM ADORAR A DEUS COM OS SEUS BENS, OS CRENTES EM CRISTO JESUS

    AS PESSOAS , PREFEREM CRITICAR OS 10%, QUAL A BÍBLIA RELATA , DO QUE SER FIEL DEVEMOS PROVAR DO BOLO ANTES DE CRITICAR

    Como anda a sua ADORAÇÃO NO QUISITO OFERTAR?

    de Nilton Barretto

    Deixe uma resposta

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.