OMS manifesta preocupação com escalada de COVID-19 à medida que número de casos se aproxima de 1 milhão

OMS manifesta preocupação com escalada de COVID-19 à medida que número de casos se aproxima de 1 milhão
OMS manifesta preocupação com escalada de COVID-19 à medida que número de casos se aproxima de 1 milhão

OMS manifesta preocupação com escalada de COVID-19 à medida que número de casos se aproxima de 1 milhão

10:29:02

As mortes por COVID-19 mais do que duplicaram na semana passada e em breve chegarão a 50 mil em todo o mundo, enquanto o número global de casos está caminhando para 1 milhão, disse o chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS) a jornalistas na quarta-feira (1).

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que houve “um crescimento quase exponencial” no número de casos nas últimas cinco semanas, afetando praticamente todos os países, territórios e regiões do mundo.

Duas mulheres caminham em uma estação de metrô na Cidade do México durante a crise do novo coronavírus. Foto: ONU México/Alexis Aubin

Duas mulheres caminham em uma estação de metrô na Cidade do México durante a crise do novo coronavírus. Foto: ONU México/Alexis Aubin

As mortes por COVID-19 mais do que duplicaram na semana passada e em breve chegarão a 50 mil em todo o mundo, enquanto o número global de casos está caminhando para 1 milhão, disse o chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS) a jornalistas na quarta-feira (1).

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que houve “um crescimento quase exponencial” no número de casos nas últimas cinco semanas, afetando praticamente todos os países, territórios e regiões do mundo.

“Ao entrarmos no quarto mês desde o início da pandemia do COVID-19, estou profundamente preocupado com a rápida escalada e a disseminação global da infecção”, afirmou.

Embora a África, a América Central e a América do Sul tenham relatado números relativamente baixos de casos, Tedros alertou que a doença poderá ter “sérias consequências sociais, econômicas e políticas” nessas regiões.

“É fundamental garantir que esses países estejam bem equipados para detectar, testar, isolar e tratar casos e identificar contatos. Fico encorajado ao ver que isso está ocorrendo em muitos países, apesar dos recursos limitados”, afirmou.

Testes de medicamentos “Solidariedade” em andamento

Enquanto isso, 74 países responderam ao pedido da agência de saúde da ONU de participar de um teste denominado “Solidariedade” para comparar quatro medicamentos promissores ou combinações de medicamentos, que podem ajudar a tratar a COVID-19 e salvar a vida das pessoas mais afetadas.

Mais de 200 pacientes estão participando até agora e foram aleatoriamente designados para uma das faixas do estudo.

Tedros disse que “cada novo paciente que ingressa no teste nos aproxima um passo do conhecimento sobre quais medicamentos funcionam”.

O teste foi anunciado na sexta-feira passada e visa reduzir o tempo necessário para gerar evidências sobre quais medicamentos são seguros e eficazes contra o novo vírus.

Usar ou não máscara?

A agência de saúde da ONU continua trabalhando com governos e fabricantes para acelerar a produção de equipamentos de proteção, incluindo máscaras, para os profissionais de saúde nas linhas de frente da batalha contra a COVID-19.

Tedros também abordou o crescente debate sobre se o público em geral também deveria usar máscaras.

“A OMS recomenda o uso de máscaras médicas para pessoas doentes e para quem está cuidando delas”, disse ele, acrescentando “no entanto, nessas circunstâncias, as máscaras só são eficazes quando combinadas com outras medidas de proteção”.

Luta contra gafanhotos e doenças no Sudão

Em meio à pandemia de COVID-19, o Sudão continua sua batalha contra enxames de gafanhotos do deserto, que estão devastando as plantações e ameaçando a segurança alimentar.

Para apoiar o país nesta luta, a Operação Híbrida União Africana-Nações Unidas em Darfur (UNAMID) contribuiu com 10 veículos off-road 4×4 para o Ministério da Agricultura e de Recursos Naturais durante uma cerimônia de entrega virtual realizada na quarta-feira.

“Embora esses veículos ajudem a reduzir os efeitos destrutivos dos gafanhotos e melhorem a segurança alimentar, eles também serão úteis para avançar nos esforços do governo de combater a terrível doença COVID-19”, disse Jeremiah Mamabolo, representante especial conjunto da UNAMID, falando de Cartum.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

quatro × 4 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.