Pesquisa diz que apoio a Israel é cada vez pior entre jovens evangélicos

Pesquisa diz que apoio a Israel é cada vez pior entre jovens evangélicos
Pesquisa diz que apoio a Israel é cada vez pior entre jovens evangélicos

09:06:18

O número de cristãos que apoia os palestinos cresceu.

Uma pesquisa realizada pelo Grupo Barna, encomendada por pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte em Pembroke, apontou que apenas 33,6% dos jovens cristãos evangélicos de 8 a 29 anos apoiam o Estado judeu diante do recente conflito.

O percentual aponta para uma queda gritante, quando uma outra pesquisa realizada em 2018 mostrou que 69% dos jovens cristãos evangélicos estavam do lado de Israel, segundo o jornal The Times of Israel.

Além disso, na época, 75% de mil entrevistados de diversos grupos demográficos diferentes, defenderam Israel.

Agora, o recente estudo da Barna contemplou a análise de 700 pessoas entre março e abril, dentre eles, 42,2% não escolheram um lado, enquanto 24,3% afirmaram estar apoiando os palestinos.

 

Em contraste com a entrevista de 3 anos atrás, apenas 2,8% dos participantes declararam apoiar a Palestina.

Crenças religiosas influenciam o apoio aos judeus

A pesquisa de 2021 mostrou que 45% dos entrevistados tenderam a apoiar uma solução de dois estados, ao passo que 35,1% disseram ser neutros. Sobre Israel tratar os palestinos com justiça, 41,5% concordaram, 22% discordaram e 35,7% não escolheu um lado.

Mais de 44% dos indivíduos disseram que são influenciados por suas crenças religiosas diante da compreensão entre o combate entre Israel e os palestinos, dentre eles.

Sendo que 38% alegaram que sua  os levaram a ver Israel de forma mais favorável, enquanto 17,4% afirmaram que suas crenças o fizeram apoiar mais os palestinos.

Recentemente, o ex-embaixador israelense nos EUA, Ron Dermer, afirmou que Israel deveria buscar mais apoio entre os cristãos evangélicos americanos, pois eles são a “espinha dorsal” do sustento de Israel por causa de sua paixão pela nação, segundo o Times of Israel.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.